Crianças: Saiba o que fazer para controlar a conjuntivite infantil

Sol, chuva, frio e calor. Com tantas mudanças climáticas, as pessoas ficam naturalmente suscetíveis a algumas doenças. A conjuntivite é uma delas e costuma castigar ainda mais as crianças. De acordo com a American Academy of Ophthalmology, nos Estados Unidos, três milhões de dias letivos são perdidos anualmente por causa da conjuntivite. Na opinião de Renato Neves, médico oftalmologista e diretor do Eye Care Hospital de Olhos, em São Paulo, as crianças brasileiras são igualmente prejudicadas pela doença, que precisa ser bem controlada para não evoluir para um quadro mais agressivo.

O especialista explica que a conjuntivite é a inflamação da membrana que reveste a parte branca dos olhos (esclera). Tanto no inverno como no verão a doença tem picos de contaminação e o principal veículo transmissor é a mão. Os sintomas costumam permanecer por duas semanas e, além de medicamentos prescritos por um especialista, podem ser necessárias compressas mornas para aliviar o desconforto.

“Além da conjuntivite viral, que geralmente é causada pelo mesmo vírus da gripe comum, há aconjuntivite bacteriana – mais grave e que precisa ser tratada com antibióticos –, a conjuntivite tóxica/química – que costuma ser temporária e pode ser causada por xampus, condicionadores, cremes, maquiagem e sprays que atingem os olhos – e a conjuntivite alérgica, que é provocada por pelos, pólen e pó domiciliar. Independentemente de identificar a origem, é fundamental buscar ajuda especializada se a vermelhidão persistir por mais de dois dias, provocar irritação, coceira e incapacidade de a criança permanecer de olhos abertos”, diz o médico.

Mais do que manter lentes e óculos sempre muito limpos e evitar locais com alta concentração de pessoas, como a sala de aula e o transporte coletivo, Renato Neves diz que os pais devem prestar bastante atenção em sete fatores importantes para o controle da conjuntivite:

1. Além da criança que está com conjuntivite, todos da família devem aumentar a frequência com que lavam as mãos, a fim de evitar o transporte do agente causador e a contaminação da doença;

2. Mesmo que os olhos estejam coçando, evite ao máximo ficar mexendo nos olhos para não piorar o quadro;

3. Durante o período de crise, procure fazer com que a criança utilize lenços e toalhas descartáveis;

4. Trocar lençol e fronha mais frequentemente é outra ação recomendada, já que a higiene é um importante aliado no combate à conjuntivite;

5. Mesmo depois de tratar a doença, uma mudança de hábito se faz necessária: não use nada dos outros. Nem cremes, nem maquiagens, óculos de sol...nada mesmo. Isso vale tanto para os adultos, como para as crianças – que aprendem com o exemplo dos pais;

6. É altamente recomendável que os ambientes frequentados pela criança estejam livres de pó e poeira;

7. Os aparelhos de ar-condicionado podem agravar o quadro de conjuntivite. Por outro lado, vale a pena umidificar o quarto durante a noite, principalmente nos dias mais quentes e secos.

Fonte: Press

Comentários

Minha filha Raissa tem ficado

Minha filha Raissa tem ficado constantemente com essa conjuntivite. As dicas foram importantes, mas ja tinha todos esses cuiddos e nada.

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Escreva o resultado da operação matemática abaixo para prosseguir:
4 + 4 =
Escreva o resultado da soma... ex. 4 + 2 = 6