MINHA OPINIÃO DIANTE DO DESSERVIÇO DO CEGO DA REDE GLOBO

Grande desserviço tá sendo prestado por essa novela das nove da Rede Globo, em prol da potencialização do estigma em relação às pessoas cegas. O Walcyr Carrasco teve essa “brilhante” idéia de inventar um pozinho pra deixar o personagem de Antônio Fagundes cego, como forma de deixá-lo alienado para sofrer as investidas da personagem da Vanessa Giácomo. Além disso, o tal pozinho que a criatura tempera o uísque do velho corno, parece ser capaz de causar outras limitações além da visual. Uma delas é a auditiva, já que o César não ouve a esculhambação da sua ninfeta com o amante dela que passou a morar na mesma casa. Outra limitação é a mental, pelo que eu vi em algumas poucas vezes que assisti esse troço:

- o amante jogou algo no pé dele.... até aí tudo bem... ele não viu, tropeçou e caiu na piscina.... mas apesar de tá tão seguro a ponto de andar próximo à borda da piscina da casa dele, foi incapaz de nadar até a mesma borda, ou pra qualquer das outras, e preferiu ficar se afogando feito um ganso atordoado.

- Hoje ela pediu que ele assinasse algo, dizendo-o que era um cheque. Acontece que era uma procuração... um papelzinho A4 grudado em uma planilha.... aí vai o cego alienado mental do Walcyr assinar o passe livre pra moça.... mas é lógico que o autor não ia permitir essa leseira né. Fez ele perceber.... o problema é que ele percebeu não pelo tamanho do papel que nada se assemelhava a uma folha de cheque e sim porque ele não ouviu a sua ninfeta abrir o cofre pra pegar o talão de cheques... o autor também “deixou” que César percebesse uma provável diferença no tipo do papel... no tipo, menos no tamanho!

Isso além de outras coisas que ouvi falar... do tipo não conseguir comer, de ter que ficar o tempo todo deitado na cama, não conseguir pegar o seu bebê (do amante) no colo....

É uma lástima, em plena pós Era da Informação, ver uma massa de pessoas, em sua maioria desconhecedores da vida de pessoas cegas, cuja imagem que têm de nós, é a do cego tutelado, incapaz e totalmente alienado, sendo entretidas por uma novela que vem reforçar ainda mais essa imagem equivocada, vindo no sentido contrário da luta desse segmento da sociedade. Apesar de fictícia, trata-se de uma teledramaturgia que mostra personagens que habitam nossa realidade.

Nem entro no mérito em que muitos indicam que novela não acrescenta nada mesmo, que só passa o que não presta, etc e tal. Querendo ou não, esse autor é um agente de um processo civilizador, que tem o papel de despertar consciências, modificar atitudes e alterar comportamentos. Já que não há a preocupação de lançar mão dessa sua função de agente transformador para mostrar as capacidades e as potencialidades de uma pessoa cega, ao menos deveria evitar estigmatizar ainda mais o cego que habita o imaginário equivocado das pessoas.

Uma dica pra Walcyr consertar essa aberração seria diagnosticar no César uma alienação mental causada pela degeneração cognitiva que pode acarretar doenças mentais na terceira idade, aliada ao enfeitiçamento do velho pela beleza da linda Vanessa Giácomo. O velho babão já tava demonstrando sintomas dessa alienação antes de ficar cego.... talvez com esse diagnóstico, justificaria tanta demência e incapacidade para atividades da vida diária.

(POSTADO EM DEZEMBRO DE 2013 no facebook)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado não será exibido ao público.
  • Endereços de páginas de internet e emails viram links automaticamente.
  • Tags HTML permitidas: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Quebras de linhas e parágrafos são feitos automaticamente.

Mais informações sobre as opções de formatação

CAPTCHA
Escreva o resultado da operação matemática abaixo para prosseguir:
17 + 2 =
Escreva o resultado da soma... ex. 4 + 2 = 6